Português Inglês Alemão Árabe Chinês Coreano Espanhol Francës Holandês Italiano Japonês Russo

Você esta em Início > Notícias > Projeto Ecotroca retorna este mês
Projeto Ecotroca retorna este mês
Publicado em: 10/08/2017 15:18
Projeto Ecotroca retorna este mês

A Prefeitura está retomando, com melhorias, o Projeto Ecotroca que, inicialmente, terá quatro pontos de trocas, nos bairros Fragatas, Pedreira, Vila Matilde e Vila Raquel. Os moradores de outros bairros poderão realizar a troca dos recicláveis nos pontos citados, bastando para isso, levar seus materiais nos dias programados, que serão amplamente divulgados.

Esta semana aconteceram as reuniões entre a Prefeitura, agricultores e cooperativa de catadores. Ainda serão realizadas as reuniões nos bairros, e após todo o ajuste da logística, será feito o lançamento oficial para o reinício do programa, no final deste mês.

O Projeto Ecotroca de Irati, ao longo dos últimos meses, foi reformatado para este ano, recebendo inovações na estrutura de funcionamento, e nova identidade visual, que vai estampar panfletos, banners, campanhas em redes sociais e sites, bem como nos cupons de troca dos recicláveis.

Maiores informações sobre o novo Ecotroca de Irati, podem ser obtidas pelo telefone 3907 3153.

Cronograma

Já estão programadas as reuniões do Projeto Ecotroca nos bairros de Irati. Na próxima quarta-feira, dia 16, a reunião será no Conjunto Fragatas, na associação do bairro, às 14h. Quinta-feira, dia 17, a reunião acontecerá na escola da Vila Raquel, também às 14h.

O lançamento oficial do Ecotroca 2017, está previsto para o dia 23 deste mês, às 15h, na Associação dos Funcionários Públicos da Prefeitura de Irati.

A coleta nos bairros começa dia 28, às 13h, pelo bairro Fragatas. No dia 29, também às 13h, a coleta acontece na Associação Corajem, no Bairro Pedreira.

Dia 31, às 8h30, será efetuada coleta na Vila Matilde, nas dependências do IFPR e, às 13h, na escola da Vila Raquel.

Ovos, pães e sabão foram incluídos

Como já vinha sendo realizado, a equipe responsável pelo programa estará a cada 14 dias nos pontos de troca estabelecidos. Será mantido o limite de 20 kg de alimentos por família, sendo três quilos de recicláveis para um quilo de alimento. Ou seja, cada família poderá trocar até 60 kg de recicláveis por 20 kg de alimentos.

A novidade do Ecotroca 2017 é a inclusão de pães, ovos e do sabão ecológico, na lista de produtos que podem ser trocados por produtos recicláveis. Os três itens foram inseridos aos demais já oferecidos anteriormente, atendendo à solicitação de ampla maioria dos participantes do programa.

O que é e o que não é aceito

Dentro da proposta do Ecotroca 2017, são aceitos como produtos recicláveis, em troca dos produtos oferecidos pelo programa, itens como arames, canos de PVC, ferros, fios, fogão, garrafas, geladeira, latas, livros, óleo de cozinha, papel, papelão, peças de ferro de veículos, embalagens pet, plásticos e vidros.

Não são aceitos pelo programa artigos como baterias, bombril, embalagens de salgadinhos industrializados, embalagens de veneno, entulhos de obras, madeiras, monitores, orgânicos, papel higiênico, peças plásticas de veículos, pilhas, pneus, remédios, roupas, tecidos e televisores.

Apoio da população é imprescindível

Luciane Blanski, presidente da Associação de Reciclagem, está otimista com a reestruturação do programa, mas reafirma o papel da população. “Fizemos uma importante reunião e nós, tanto da cooperativa como da associação, desejamos que nossa população separe bem certinho. Que não misture aos recicláveis, materiais como fraldas descartáveis ou papel higiênico, ou que não coloquem tijolos, como já aconteceu”.

A presidente acredita que será feito “um trabalho bonito”, iniciado neste momento com quatro bairros, “mas que terá com certeza o apoio da Prefeitura para expandir a outros bairros. Tem sempre que haver um começo”, comentou.

Para Luciane é vital a colaboração para que o material venha separado corretamente, sem material orgânico, pois isto auxilia muito os que vão trabalhar na coleta, na separação, na pesagem e na coordenação. “É uma equipe toda trabalhando para beneficiar o povo. Hoje o custo de vida complica para comprar um quilo de alimento, verdura ou fruta. Então, já que estamos tendo esta oportunidade de trocar o reciclado por este material, vamos nos unir para fazer isso funcionar”, concluiu.  

Marcelo Campello, coordenador do Ecotroca ressalta o trabalho conjunto entre todos os envolvidos no processo. “Nesta reunião discutimos o funcionamento e o trabalho que deve ser feito nos bairros, em relação à educação ambiental e como deve ser feita a reciclagem”.

Campello cita que tanto a cooperativa como a associação sempre têm ideias novas e a coordenação é sempre sensível a isso. “Já temos uma série de atividades, reuniões, ações em escolas, em bairros, trabalho de educação ambiental com a população, para ressaltar a importância da reciclagem para este material chegar limpo. Estamos satisfeitos com o retorno do programa, em ver a Prefeitura investindo, colocando a equipe à disposição e estamos convocando toda a comunidade para este reinício”, encerrou o coordenador.

Leia Também

Desenvolvido por: