Cohapar fará regularização fundiária de 1.089 imóveis em Irati

Cohapar fará regularização fundiária de 1.089 imóveis em Irati


Publicado em: 27/09/2018 16:12

Whatsapp

 

Além deste convênio, município também assinou projeto de conjunto de 8 prédios com 192 unidades habitacionais

A Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar) promoveu uma reunião com moradores de Irati para iniciar o processo da regularização fundiária aos que ainda não possuem títulos de seus imóveis. Na ocasião, foi assinado o contrato com a empresa Japel, que prestará este serviço no município. A reunião aconteceu na tarde de quarta-feira (26), na Associação dos Servidores Públicos Municipais.

A Prefeitura de Irati, por meio do setor de Habitação, convocou moradores dos bairros Riozinho, Prómorar, Vila Matilde, Vila Nova, Pedreira, Planalto e Alto da Lagoa para participarem deste encontro e entenderem como será feita a regularização. Todos esses locais somam mais de mil imóveis que estão sem título no município. Só no bairro Vila Matilde, por exemplo, aproximadamente, 400 famílias não têm documentação do seu terreno.

Nelson Cordeiro Justus, presidente da Cohapar, destacou o benefício deste convênio. “A partir da assinatura, vocês têm a garantia de que isto vai acontecer. Mais de mil famílias serão atendidas. São pessoas que esperam há muitos anos. A Cohapar vai custear este programa e, depois de tudo pronto, com o documento em mãos, os moradores poderão parcelar o pagamento em 20 vezes de R$80”, explicou Justus.

Orlando Agulham, que é diretor de Programas e Projetos da Cohapar, fez um comparativo de que hoje esta regularização custa entre R$6 mil e R$7 mil. “Sei que sempre houve esta reivindicação da população de Irati. Há mais de 20 anos este assunto é discutido e o convênio vai proporcionar este grande benefício que é a realização de muitas famílias”.

A Japel, que será a prestadora de serviços e soluções fundiárias, fará este trabalho em quatro etapas. A primeira é relacionada aos trâmites legais (jurídicos, ambientais, por exemplo). A segunda é o cadastramento social que as equipes farão visitas nos imóveis para captar todas as informações necessárias. Antes deste processo iniciar, haverá ampla divulgação à população. A terceira medida se refere ao trabalho topográfico e a quarta é a emissão dos títulos, ou seja o encaminhamento do registro dos imóveis.

“Me sinto muito feliz por esta realização. A regularização é muito sonhada por toda a comunidade há anos. É o desejo de todo mundo poder ter a sua casa, o seu terreno no seu nome com toda a documentação legal”, disse o prefeito Jorge Derbli. Ele comentou que tudo que tem pedido está sendo atendido. “Há alguns dias, assinamos 317 casas e hoje, além da Regularização Fundiária, estamos recebendo mais cerca de 200 unidades habitacionais”, comemorou o prefeito. Na quinta-feira (27), equipes da Prefeitura e Cohapar fizeram uma reunião técnica para iniciar o trabalho de campo.

MAIS 192 UNIDADES HABITACIONAIS SÃO LIBERADAS PARA IRATI

Na mesma reunião, Cohapar e Prefeitura assinaram outro convênio, do programa Programa Morar Bem Paraná, para a formalização de um conjunto habitacional com oito prédios, totalizando 192 apartamentos. O terreno de 17.375,58 m² fica localizado no Loteamento Village Solaris, próximo a BR-153. Serão construídas oito torres com quatro apartamentos por andar.

De acordo com a Cohapar, este projeto é voltado para o Servidor Público, preferencialmente. Como esta modalidade do programa é realizada em parceria com as construtoras e o município, o objetivo é reduzir o custo do imóvel para facilitar o desejo de se adquirir a casa própria. O Programa Morar Bem Paraná é realizado também em parceria com o Programa Minha Casa Minha Vida - recursos do FGTS.

“Estes apartamentos com 53,62 m² contém dois quartos com sacada e churrasqueira. O custo normal seria de R$160 mil, mas com os recursos do programa, o preço cai para R$135 mil”, explica Agulham. Este conjunto ainda comtempla uma quadra poliesportiva e uma piscina na área de lazer.

Quem pode participar?

Esta modalidade contempla famílias com renda bruta mensal de até R$ 7 mil e o valor do financiamento é estabelecido em função da análise, pelo agente financeiro, da capacidade de pagamento do interessado. Os descontos concedidos aos beneficiários finais para redução no valor do financiamento variam conforme o município e a renda familiar.

O desconto máximo varia de R$ 26.365 para a capital até R$ 10.545 para municípios com população de até 20 mil habitantes. A Cohapar destaca que o prazo máximo de financiamento é de 30 anos e as taxas de juros são de 5,5% a 8,16% ao ano, com exceção aos beneficiários/proponentes titulares de conta vinculada do FGTS (cotista do FGTS), com, no mínimo, três anos de trabalho sob o regime do FGTS, onde a taxa nominal de juros é reduzida em 0,5% (meio por cento) ao ano.

Mais informações sobre as inscrições de famílias neste novo conjunto habitacional devem ser obtidas no setor de Habitação da Prefeitura de Irati, pelo 3907-3101.

Outras demandas em andamento

Na reunião, o presidente da Cohapar também falou das 317 unidades que estão em andamento no Residencial Cartom II, dentro do Programa Minha Casa Minha Vida, e o Condomínio do Idoso com 40 casas, que será construído próximo ao Parque São João. O anúncio destes dois projetos foi realizado no início de agosto durante evento no Parque Aquático. Justus enalteceu que Irati é um dos municípios paranaenses que mais recebeu convênios e recursos via Cohapar.

 

 


Desenvolvido por: