4º Fórum de Erva-Mate será dia 25

4º Fórum de Erva-Mate será dia 25


Publicado em: 18/10/2018 17:04

Whatsapp

 

Interessados em participar do 4º Fórum Institucional da Cadeia Produtiva da Erva-Mate no Paraná têm até o dia 19 (sexta-feira), para confirmar presença, através do telefone 3421 3500. O evento acontecerá no próximo dia 25, das 8h às 17h, no auditório Denise Stoklos, na Unicentro, em Irati.

O 4º Fórum da Erva-Mate no Paraná é uma parceria entre a Prefeitura de Irati, SEAB, Emater e Unicentro, e tem o objetivo de proporcionar a mobilização e organização da cadeia produtiva da Erva-Mate.

Entre os assuntos que serão discutidos estão pesquisas científicas da Embrapa Florestas sobre erva-mate, palestra “Investigando Cádmio e Chumbo na Cadeia Produtiva” com a doutora Alice Teresa Valduga da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI) de Erechim, apresentação do Programa Gaúcho para a Qualidade e Valorização da Erva-Mate, feita pela EMATER do Rio Grande do Sul e Associação Sulina de Crédito e Assistência Rural (ASCAR), e explanação de boas práticas agrícolas da Associação dos Amigos da Erva-mate de São Mateus do Sul, com Ronaldo Toppel, do IG-Mathe.

O evento tem como público alvo representantes do sistema estadual de agricultura, agricultores e associações, prefeituras municipais, indústrias ervateiras, professores e alunos da Unicentro e demais interessados pelo tema.

Colheita 2017 no Paraná ultrapassou 460 mil toneladas

Irati produziu, em 2017, 4.000 toneladas do produto. Segundo o senso agropecuário do mesmo ano, o município tem 555 hectares com erva-mate, dos quais 383 são de área plantada e 172 de área nativa. Junto aos demais oito municípios que compõem o Núcleo Regional da SEAB, a área total chega a 8.265 hectares, dos quais destaca-se Inácio Martins, com 2.923 hectares.

O Estado do Paraná é o maior produtor de erva-mate do Brasil, com mais de 460 mil toneladas produzidas em 2017 (DERAL, 2018). Grande parte desta produção está no Território Centro-Sul, que agrega 13 municípios, incluindo Irati. Esse desempenho vem assumindo um importante papel na geração de emprego e renda no meio urbano e rural, além de possibilitar a conservação de remanescentes significativos da floresta com Araucária.

A produção de erva-mate sombreada concilia rentabilidade econômica para a propriedade rural e a conservação da biodiversidade. A erva-mate produzida nestes sistemas de produção é reconhecida mundialmente como de excelente qualidade.

Erva-mate vem ampliando uso em vários outros produtos

Matéria prima de chás, bebidas e do tradicional chimarrão, a erva-mate vem se tornando base para o desenvolvimento de diversos outros produtos na indústria de alimentos, onde entra na fabricação de geleias, pães, bolos, pudins, sobremesas e sucos.

Diversas indústrias do segmento também têm utilizado a erva mate como corante natural e conservante alimentar, por conta da concentração de clorofila e óleos essenciais da planta.

No segmento de cosméticos, itens como shampoos, condicionadores, sabonetes e hidratantes para a pele podem ser encontrados em versões com erva-mate. Sendo a planta rica em polifenóis, uma espécie de antioxidante natural, também ajuda a reduzir o envelhecimento precoce, por isso é muito usada na composição de produtos antirrugas e protetor solar.

Já na área farmacêutica, a erva mate é utilizada com frequência em produtos relacionados ao combate à obesidade, já que proporciona efeitos como redução do apetite, aumento da termogênese e controle do colesterol. Como a erva mate contém também um alto teor de cafeína, a planta serve ainda como matéria-prima para a indústria de suplementos, especialmente para a fabricação de energéticos.


Desenvolvido por: